Notícias

Correr com frio: antes, durante e depois

Chegou esta época do ano: as folhas caem, as temperaturas baixam, há dias de vento e dias de chuva. É tempo de guardar os calções e as t-shirts e enfrentar a corrida em condições mais adversas, ou seja, mais desafiantes.

 

Antes

Conseguir Motivação!

Sair para correr em dias frios e chuvosos revela-se menos apelativo.

Para contrariar a inércia, convidar alguém para nos acompanhar na corrida pode ser uma forma de garantir que saímos de casa e não falhamos o compromisso.

Dizer a nós mesmos que “podemos regressar cinco minutos depois se a tarefa se apresentar mesmo difícil” também é uma estratégia. Normalmente, depois de começarmos já não voltamos atrás.

 

Não esquecer equipamento adequado

Usar roupa para para correr no frio: estar equipado de forma adequada às condições atmosféricas e às condições do piso é uma das recomendações mais importantes. Com mais segurança e prevenindo constipações, as corridas poderão continuar durante toda a estação fria.

 

  • Veste-te a rigor

Sair para correr no inverno implica equipamento adequado ao frio e à chuva. O calçado deve garantir estabilidade e adaptar-se aos pisos mais escorregadios. As meias também devem ser mais grossas e quentes, conferindo alguma impermeabilidade à corrida.

Apesar do frio, a temperatura corporal aumenta ao longo da corrida e, por isso, a roupa escolhida já deve prever estas diferenças. Sugerimos o uso em camadas, para poderem vestir ou despir algumas peças conforme as mudanças de temperatura.

As luvas e os gorros são bons aliados e garantem conforto em dias mais frios e ventosos. Alguns cremes gordos ou vaselina protegem a pele exposta ao frio, evitando que se seque.

 

  • Garante que és visto

Durante o outono e o inverno, os dias são mais curtos e a probabilidade de correrem no escuro é maior. Garantam a vossa segurança recorrendo a roupas claras, fluorescentes ou refletoras.

 

Aquecimento

O aquecimento é essencial e indispensável em qualquer altura do ano, mas nesta época preparar-vos-á melhor para um dia menos amistoso. Mais quentes, sentimos menos o frio.

Podem iniciar o vosso aquecimento ainda num espaço interior: saltar à corda, subir e descer as escadas do prédio, fazer uns alongamentos dinâmicos e assim aquecer o corpo para a corrida que se avizinha.

 

Durante

Ao longo dos meses frios, as corridas devem adaptar-se às condições meteorológicas. Os tempos e as distâncias devem reajustar-se, tendo em conta a preparação e a condição de cada runner.

Há pequenos truques que podem ajudar a melhorar a experiência de corrida nestes meses frios.

Por exemplo, correr em dias de vento pode implicar um esforço acrescido. Nesse caso específico, o ideal será correr primeiro contra o vento e finalizar a corrida ao contrário. Se o trajeto contra o vento for um esforço demasiado, podem alternar e fazer pequenas sequências em que troquem direções.

Em caso de frio intenso e vento, também é preferível inspirar pelo nariz e expirar pela boca para aquecer o ar frio, antes que este penetre nos bronquíolos pulmonares.

Também podem produzir calor… comendo frutos secos, barras de cereais ou géis energéticos. Os açúcares são rapidamente assimilados pelas células musculares e cerebrais para combater o frio e dar energia.

 

Depois

Logo após a corrida terminar, a primeira coisa a fazer é trocar de roupa. Toda a roupa. Especialmente, se estiver molhada. Se correrem longe de casa, o ideal é ter, por exemplo, uma muda de roupa e de calçado no carro.

É importante tomar um banho logo a seguir à corrida e, se possível, beber uma bebida quente.

 

Garantam que reúnem estas condições e não tenham medo de enfrentar a rua no inverno. Preparem-se bem e façam-se à estrada!

Últimas notícias

Mais notícias